Participação feminina à frente de propriedades rurais cresce

2
As mulheres vêm, pouco a pouco, obtendo mais espaço e voz nos mais diversos setores. NO campo, essa também tem sido uma realidade. A participação feminina e dos jovens à frente das propriedades rurais cresceu. Agora, elas ocupam 30% dos cargos de comando. Uma em cada três propriedades rurais do País tem mulheres ocupando funções de comando – há cinco anos, eram 10%.

O levantamento aponta, ainda, que, nos casos em que não são as principais responsáveis pelas propriedades, elas atuam como administradoras, dividem as atividades com um familiar ou estão sendo preparadas para assumir essas funções. Os dados – da pesquisa da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA) – foi feito ao longo de 2017, com 2.090 agricultores e 717 pecuaristas de 15 Estados. O levantamento antecede o Censo Agropecuário, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa mostra o perfil das mulheres no campo. Entre as características apontadas destaca-se o fato de que uma em cada quatro mulheres tem formação superior. Entre os homens, essa média cai para um em cada cinco. Para a ABMRA, o aumento do uso da tecnologia no campo fez com que a força física deixasse de ser uma barreira para muitas atividades.

Além disso, o estudo mostra que 81% dos entrevistados não exercem outra atividade. Em 2013, 43% deles tinham sua única residência no campo; agora são 56%. Cinco anos atrás, 30% deles diziam ter duas casas, uma na cidade e outra no campo. Agora, apenas 19% têm. Entre aqueles que se encontravam na categoria de produtores, as faixas etárias mais baixas, de 18 a 25 anos, de 26 a 35 anos e de 36 a 40 anos foram as que tiveram crescimento entre 2013 e o ano passado. A maioria dos entrevistados tem entre 51 e 60 anos.

MMM
Idealizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), o Movimento Mulheres Municipalistas busca apoiar a participação feminina em todos os setores, e tem entre os seus principais objetivos empoderar as mulheres para que cada vez elas se engajem e sejam destaque no meio municipal.

Agência CNM, com informações da Agência Estado