Para ampliar a segurança das mulheres nos espaços públicos, Tabira/PE realiza série de obras

foto tabira obras
A região da ponte era muito escura e perigosa. Antes as pessoas, principalmente as mulheres, tinham que passar pelo local à noite iluminando o caminho com a luz do celular (Foto: Divulgação)

Entre os Municípios participantes do Projeto Municípios Seguros e Livres de Violência Contra as Mulheres, Tabira, em Pernambuco, já colhe alguns frutos do trabalho desenvolvido. O mapeamento das áreas de risco no Município, realizado pelo GT de Tabira, resultou em obras para promover a segurança das mulheres nos espaços públicos.

Novas grades de segurança foram instaladas na antiga ponte do bairro Espírito Santo Velho, que está sobre o rio Pajeú, onde se despeja esgoto. Por se tratar de uma região perigosa e escura, foram consertados os postes de luz que estavam quebrados, instaladas lâmpadas mais eficientes e removido o mato alto. As ações trouxeram maior segurança para as pessoas que precisam passar pelo local (que é caminho de uma instituição de ensino superior), especialmente às mulheres que tinham medo de transitar sozinhas por ali e usavam a luz do celular para iluminar o caminho.

O levantamento dessas áreas de risco ocorreu a partir da atividade de auditoria de segurança das mulheres, que foi realizada por meio de caminhada exploratória do Grupo de Trabalho (GT) do Projeto Mulheres Seguras do Município, no dia 25 de julho. Cerca de 10 pessoas mapearam áreas perigosas dos bairros Espírito Santo Velho e Vitorino Gomes (com população aproximada de 470 mulheres), região de grande fluxo de moradores que se deslocam para o centro da cidade no período noturno e com diversos tipos de problemas urbanos que trazem insegurança para as mulheres.

Foto negociação Sec Obras
Reunião de negociação com o secretário de Obras do município, José Edgley Alves de Freitas para apresentar os resultados e as propostas do mapeamento (Foto: Divulgação)

O GT do Município elaborou propostas para tornar a área auditada mais segura, que foram elencadas no Relatório de Proposição de Políticas de Segurança para as Mulheres nos Espaços Públicos.  Ao final, as propostas foram negociadas com a prefeitura, que se comprometeu ainda a providenciar a poda de árvores da região e intensificar a ronda da guarda municipal nos bairros auditados, até o final de 2015. Para 2016 foi prometido o calçamento da Rua Pedro Domingues e a implementação de um Centro de Referência da Mulher.