ONU Mulheres Brasil lança campanha por um carnaval sem violência contra as mulheres

Para chamar a atenção de foliãs e foliões sobre a importância de manter as festas de carnaval livre de assédio e violência, a ONU Mulheres Brasil lançou a campanha Neste carnaval, perca a vergonha, mas não perca o respeito. Ao slogan principal, somam-se os comandos “Neste carnaval, perca a vergonha. Denuncie. Ligue 180” e “Neste carnaval, perca a vergonha. Proteja-se. Use camisinha”.

Liderada pela ONU Mulheres a mobilização é realizada em parceria com o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), o ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados), o UNAIDS (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS) e a OPAS/OMS (Organização Pan-americana de Saúde e Organização Mundial de Saúde). Conta ainda com o apoio institucional das Secretarias de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) e do Município do Rio de Janeiro (SPM-Rio).

Criada pela agência de publicidade Propeg Comunicação SA e seus parceiros, a campanha atua sobre situações concretas do comportamento da sociedade brasileira, voltando-se a mulheres e homens jovens e adultos que vivenciam o carnaval de rua. Segundo a pesquisa do Instituto Avon/Data Popular, realizada em dezembro de 2014, 78% das mulheres jovens entrevistadas já foram assediadas em locais públicos.

“A essência do carnaval é a alegria e queremos que seja assim para as mulheres e os homens que vão brincar e pular carnaval em todo o Brasil. Centramos nossa energia nos 20 anos da Plataforma de Ação de Pequim por meio da campanha “Empoderar Mulheres. Empoderar a Humanidade. Imagine!”, para ampliar o alcance da mensagem pelos direitos das mulheres no carnaval brasileiro. Além disso, a campanha orienta a população sobre como identificar atitudes violentas, o que fazer e quais os serviços existentes para esses casos e como se prevenir de doenças sexualmente transmissíveis, HIV e aids”, explica Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil.

Veja o vídeo da campanha:

Fonte: ONU Mulheres Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: