Nos últimos dez anos, serviços de atendimento às mulheres vítimas de violência aumentaram 309%

Entre os anos de 2003 a 2013, o serviço especializado no atendimento às mulheres nos Estados e Municípios cresceu 309%. O número é comemorado juntamente com o mês de aniversário de oito anos da Lei Maria da Penha.

Esse crescimento foi constatado pela Central de Atendimento à Mulher, que pelo número 180 recebe denúncias e pedidos de ajuda de mulheres de diferentes idades vítimas de violência de todos os tipos.

A Lei 11.340/2006 homenageia Maria da Penha, brasileira vítima de violência e que ficou paraplégica depois de um tiro disparado pelo ex-marido. Ela é uma das figuras mais importantes do País na luta contra as agressões vividas pelo público feminino. Esta legislação determina que União, Estados e Municípios disponibilizem serviços especializados para denúncias e ajuda às vítimas.

Rede de enfrentamento
As mulheres são geralmente atendidas por delegacias especializadas e Casas Abrigo; juizados; Varas Especializadas e Varas Adaptadas; os Núcleos de Atendimento Especializado da Defensoria Pública; os Núcleos dos Ministérios Públicos Estaduais Especializados em Violência ou Promotorias Especializadas; e os Núcleos de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas ou Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante.

Clique aqui e conheça a Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher – locais nos Estados e Municípios onde as mulheres podem encontrar ajuda e orientação

Da Agência CNM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: