Movimento internacional cria plataforma contra assédio nas ruas

estupro nunca e culpa da vitma
Clique na imagem para acessar o site (Foto: Reprodução)

Com o objetivo de combater o assédio sofrido pelas mulheres e pelo público LGBT nas ruas, o movimento Hollaback lançou uma plataforma online para receber denúncias e compartilhar histórias. Para acessar o site, clique aqui.

O projeto conecta as vítimas de assédio a partir de seus relatos. Com isso, forma-se uma comunidade online onde as experiências serão registradas e divulgadas.  Ao coletar histórias e imagens de abusos, a campanha ajuda a quebrar o silêncio sobre o tema ainda normalizado em muitas ocasiões.

O movimento Hollaback! começou nos EUA em 2005, como projeto de sete jovens (três homens e quatro mulheres). Na mesma época, uma mulher chamada Thao Nguyen bravamente se impôs contra seu agressor – um homem mais velho, de classe média superior e proprietário de restaurante – que a aterrorizou ao se masturbar na frente dela no metrô. Ela tirou uma foto do homem com sua câmera, e ao denunciá-lo à polícia, foi ignorada. Ela postou a foto na internet e a imagem foi para a primeira página do New York Daily News, incitando discussões sobre o assunto.

Ao longo dos cinco anos seguintes, o interesse em Hollaback! cresceu e decidiram aplicar o modelo da Thao para todas as formas de assédio, documentando essas experiências em um blog público. O que começou como uma ideia simples: um blog para localizar vítimas de assédio na rua e conhecer suas histórias, tronou-se um movimento internacional.

No Brasil a equipe está em São Paulo e é composta de duas líderes: Luma Melo e Jadyna Bazaan. Interessados em participar do movimento podem manifestar interesse pelo email: saopaulo@ihollaback.org

Fonte: https://www.facebook.com/HollabackSP/info?tab=page_info