Governos latino americanos se comprometem com empoderamento feminino

Em encerramento das consultas regionais às autoridades membro das Nações Unidas, evento que ocorreu na sede do Parlamento Latino Americano e Caribenho, no Panamá, no dia 8 de fevereiro, foi adotada a Declaração do Panamá. O material registra as propostas que serão apresentadas na 61ª Sessão da Comissão da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a Situação das Mulheres (CSW61, em inglês) que acontecerá nos dias 13 a 24 de março, na sede da ONU.
 
A Declaração busca alcançar um posicionamento comum entre os países em favor do empoderamento econômico das mulheres para superar as barreiras que impedem o pleno acesso feminino ao trabalho decente. O empoderamento de mulheres indígenas também foi destacado na declaração exigindo a criação e o fortalecimento de políticas que incentivam as atividades econômicas das mulheres rurais e indígenas.
 
O representante permanente do Brasil na ONU, Mauro Vieira, destacou, na oportunidade que “é necessário destacar o papel estratégico das agências das Nações Unidas, especialmente da ONU Mulheres, como facilitadoras da cooperação solidária entre os países”.
 
Liderança política feminina
Nesse cenário, a CNM lançará durante a XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios o Movimento Mulheres Municipalistas (MMM), que buscará fomentar a liderança política das gestoras.
 

A Confederação também está desenvolvendo um trabalho de mapeamento e fomento da participação política feminina na América Latina através da Federação Latino Americana de Cidades, Municípios e Associações de Governos Locais (Flacma), entidade em que a CNM integra o secretariado executivo.

Agência CNM, com informações da ONU Mulheres 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: