Fundadora do MMM defende participação feminina na política durante Congresso Mineiro de Municípios

A importância da inserção da mulher nas decisões políticas e em outras funções de representatividade, principalmente nos Municípios, foi destaque do I Encontro Mineiro de Prefeitas, Vice-prefeitas e Vereadoras em Belo Horizonte, Minas Gerais. O debate fez parte da programação do 35º Congresso Mineiro de Municípios. A fundadora do Movimento Mulheres Municipalistas (MMM), Tânia Ziulkoski, representou a Confederação Nacional de Municípios (CNM) no encontro ao presidir o painel Mulheres no poder: diálogos sobre empoderamento feminino – a nossa luta é todo dia.

A municipalista ressaltou no encontro o trabalho da CNM voltado ao empoderamento feminino na política. Em pouco tempo de fundação, o MMM tem realizado diversas reuniões entre suas integrantes (prefeitas, vereadoras, deputadas e outras agentes municipais) e com parlamentares do Congresso Nacional para discutir essa temática e a pauta prioritária municipalista. Tânia Ziulkoski ressaltou durante o evento em Belo Horizonte que, para alcançar essa representatividade, as mulheres precisam superar várias dificuldades.“Em um país como o nosso, com tanto machismo, uma mulher tem que ter coragem para se candidatar. Porque, enquanto faz campanha, ela terá que continuar sendo mãe e esposa exemplar. Ela não pode falhar”, salientou. Nesse sentido, a municipalista reiterou que é necessário o engajamento de todas nas decisões. “Precisamos participar da vida pública deste País. A vida da gente é política. Não importa onde a gente for”, acrescentou.

O presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e primeiro vice-presidente da CNM, Julvan Lacerda, lembrou que mesmo com várias diretoras do gênero feminino, a entidade mineira ainda tem que aumentar esse número. “Precisamos trazer as mulheres para ocupar esses lugares. Acho muito importante que sejamos agentes multiplicadores dessas ideias e que incentivemos a participação das mulheres no movimento municipalista”, defendeu na abertura do evento.

MMM

Em um País de 5.568 Municípios, apenas 648 cidades são representados por prefeitas. A baixa representatividade feminina na política motivou a fundação do MMM há mais de um ano, sendo o primeiro movimento municipalista feminino apartidário brasileiro e tendo como principal objetivo a inserção das mulheres nos processos de governabilidade, dando voz a prefeitas, vice-prefeitas, vereadoras, secretárias municipais e demais mulheres envolvidas na gestão dos Municípios brasileiros. Ainda visa a estimular as lideranças femininas locais a desenvolverem em seus Municípios alguns projetos sociais que a CNM implementa e que têm apresentado resultados positivos. A entidade acredita que, por meio dessas ações, serão alcançados impactos sociais ainda mais expressivos.

Com informações da Associação Mineira de Municípios