CNM inicia campanha interna de conscientização para o assédio contra mulheres

Elogios exagerados, conversas constrangedoras ou mesmo comentários preconceituosos fazem parte do cotidiano de milhares de mulheres no trabalho. Ciente dessa realidade, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) deu início a uma campanha focada também nos seus colaboradores. Durante 16 dias, a entidade vai promover um rol de ações com intuito de conscientizar sobre o que configura o assédio moral, o assédio sexual e como evitar.

A mobilização faz parte de uma campanha internacional, apoiada por vários outros países. O movimento prevê 16 dias de ativismo pelo fim da violência de gênero. Nesse período, a Confederação irá emitir um conjunto de mensagens com reflexões sobre o tema, dentre outras ações.

Para marcar o início da mobilização interna, a entidade reuniu funcionários e funcionárias nesta segunda-feira, 27 de novembro. O intuito era estabelecer um diálogo a respeito da violência contra as mulheres, com foco nos assédios moral e sexual.

Os colaboradores também foram orientados a vir ao trabalho utilizando roupas de cor laranja, símbolo da campanha. Após a palestra, que detalhou os propósitos da iniciativa, o grupo foi convidado a fazer uma foto.

Para os gestores

A ideia é que nesse período da campanha os Municípios possam desenvolver algum tipo de ação focada na violência de gênero. Para auxiliar os gestores, a CNM elaborou um conjunto de peças gráficas, já prontas para impressão.

Todo o material está disponível gratuitamente para download no site da Confederação. Um deles, traz 16 dicas que abordam formas de se evitar o assédio no ambiente de trabalho.

Saiba mais aqui