Brasil se prepara para presidir a Comissão do Estatuto da Mulher da ONU

Sala da Assembleia Geral da ONU (Foto: Divulgação ONU)
Sala da Assembleia Geral da ONU (Foto: Divulgação ONU)

O Brasil já iniciou os preparativos para assumir a presidência, a partir do ano que vem, da Comissão do Estatuto da Mulher dentro das Nações Unidas. Em março deste ano o país foi eleito para presidir a CSW, na sigla em Inglês. Em 2016 a Comissão deverá dar uma atenção particular a segmentos dentro população feminina que são mais vulneráveis: as minorias étnicas, as mulheres indígenas, as que têm alguma deficiência, as que fazem parte do segmento LGBT, assim como toda a população LGBT que sofre discriminação de um modo geral. Esses tópicos foram destacados pelo embaixador brasileiro Antonio Patriota em entrevista concedida a Rádio Onu.

Patriota relata que serão muitos os desafios para redução das desigualdades entre homens e mulheres e o enfrentamento da violência relacionada a questões de gênero. Apesar das dificuldades as expectativas para o desenvolvimento do trabalho são grandes. Além disso, o Brasil já preside a Comissão de Consolidação da Paz, considerada uma das mais importantes da ONU.

A entrevista foi reproduzida pelo site do canal GNT, e pode ser acessada neste link.

Fonte: SPM