Botão do pânico (Espírito Santo)

Lançamento do Botão do Pânico em Vitória (Foto: Yuri Barichivich)
Lançamento do Botão do Pânico em Vitória (Foto: Yuri Barichivich)

O projeto: 

O Botão do Pânico é um projeto piloto lançado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo (TJ-ES), em 2013, em parceria com a Prefeitura. O Instituto Nacional de Tecnologia Preventiva (INTP) também é parceiro, sendo o responsável por viabilizar os dispositivos e o software que permite a visualização da vítima no mapa e as informações necessárias para os agentes em campo.

 

Objetivo: 

Reduzir os altos índices de violência contra as mulheres registrados em Vitória, Espírito

 

Público-alvo:

Mulheres capixabas, que moram em Vitória, e que são vítimas de agressão. O equipamento é entregue pela Justiça para mulheres que possuem medidas protetivas para que seja acionado em situações de risco, no caso do descumprimento da medida por parte do agressor.

 

Como funciona? 

É um alarme com aparelho de GPS que emite um alerta quando é acionado, informando que o agressor se aproximou da mulher. O áudio de toda a ameaça começa a ser gravado e a central de monitoramento da Prefeitura recebe o chamado com o endereço e os dados do agressor. Imediatamente a Patrulha Maria da Penha é enviada ao local.

Cada mulher que recebe o botão é orientada a acionar o dispositivo sempre que se sentir ameaçada pelo agressor. Para evitar o toque acidental, a mulher deve segurar o equipamento por três segundos, até que o botão possa ser disparado e o sinal seja enviado à Central de Videomonitoramento da Guarda, que recebe as coordenadas do local onde o dispositivo foi acionado e, prontamente, envia a Patrulha Maria da Penha para realizar o atendimento à vítima.

 

Resultados:

Segundo dados divulgados pela prefeitura de Vitória (ES), desde sua criação, em abril de 2013, os botões já foram acionados 18 vezes. Imediatamente após o acionamento, os agendes da Patrulha Maria da Penha localizaram o agressor em até 10 minutos e realizaram 12 detenções.